Mulheres na Tecnologia

               O mercado de trabalho é um terreno inóspito e a globalização, juntamente com os avanços tecnológicos, proporcionam embates que ainda geram inconsistência nos números. Levantamentos e pesquisas são realizadas anualmente e ainda nos dias de hoje é evidenciado a defasagem de gênero que existe nos setores da indústria de tecnologia e inovação cientifica. Por mais que hajam discussões nos âmbitos políticos sobre leis que viabilizem as mulheres terem oportunidades igualitárias, ainda existem muitos fatores que separam as chances que homens e mulheres recebem.

mulheres na tecnologia

               Integralizar novas vagas que abracem a diversidade é essencial a qualquer setor que se preocupa com o futuro; dessa forma, além das empresas terem a oportunidade de contratarem profissionais mais engajadas poderão também ter um efeito benéfico por conta da representatividade, fator crucial para seguir inspirando a próxima geração e motivando mais pessoas a serem atraídas para o segmento.

               Nos aprofundando no setor de tecnologia, ainda existem inúmeras barreiras que evidenciam a clara desigualdade entre os gêneros. Três principais aspectos são as diferenças entre os salários, as oportunidades e a cultura dos funcionários em ambiente de trabalho. Existem muitos projetos, empresas e organizações que procuram evidenciar essa discrepância e viabilizar novas oportunidades para mulheres no segmento conhecido como STEM, acrónimo que se refere ao conjunto que abrange ciência, tecnologia, engenharia e matemática. Como é o caso da National Girls Collaborative Project, que pauta suas ações em oferecer suporte desde o ensino básico para que mais garotas se interessem e não desistam de atuar na área de tecnologia.

pexels thisisengineering 3861458 scaled – Datlo Blog

               Em pesquisa feita pela NGCP, foi constatado que mulheres ocupam 22% das vagas em graduações na área de engenharias, 21% em física e 13% em ciências da computação. No âmbito do trabalho, em serviços que comtemplem ciências da computação e matemática a presença feminina é de 26% e nas engenharias é de assustadores 16%.

               Ainda sobre dados que evidenciem a disparidade, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilio do IBGE, as mulheres recebem em média 20% a menos que os homens no Brasil, e o setor de tecnologia é onde a função líder de porcentagem de diferença aparece, a variação na ocupação de desenvolvedor front-end pode chegar até 63% entre homens e mulheres. Um dado curioso, existem ocupações em que as mulheres ganham mais, a que está no primeiro lugar da lista com maior diferença é a profissão de Designer Gráfico, com apenas 7,5% de variação, o que pode ser considerado irrisório por conta da amostragem.

               Com pequenos passos, as mulheres conquistam avanços significativos de representatividade ativa no mercado de trabalho. Sejam em altos cargos ou ainda em inicio de carreira, as mulheres tem sido resistência e pretendem mudar as perspectivas para o futuro. Na América Latina o percentual de empregos ocupados por mulheres em tecnologia está por volta de 16% e a média mundial é de 11%. O desafio é grande, mas existem toda uma comunidade engajada em mudar esse cenário para equilibrar e colocar a mulher em seu devido lugar, onde elas quiserem.

pexels thisisengineering 3861958 scaled – Datlo Blog

               Diversas empresas do segmento têm apostado em estratégias para fomentar e encorajar mulheres a não desistirem de seguir na área de tecnologia; feiras, simpósios, cursos e a constante influência nas mídias sociais agregam para que, independente da idade, as mulheres tenham o quanto antes cada vez mais oportunidades de seguirem fazendo a diferença. Um belo exemplo de voz feminina ativa para o segmento de tecnologia é o portal programaria, onde todos os conteúdos são pautados em incentivar e democratizar cada vez mais o acesso a essas oportunidades.

               Falhas na educação, preconceito na abertura de vagas, machismo e má administração da cultura no local de trabalho, falta de empatia, desequilíbrio salarial e diversos outros fatores levam as taxas de presença feminina serem comemoradas a cada pequeno avanço. Aqui na Datlo prezamos pela diversidade e pela liberdade de expressão da pessoa por trás do crachá, contamos com excelentes e capacitadas profissionais em nosso time de colaboradores, fazendo com que a empresa siga crescendo e se mantendo mais humana possível. Que o futuro nos reserve boas noticias sobre a igualdade de gêneros, obrigado por acompanhar a matéria até aqui, até a próxima!

Mulheres na tecnologia

Deixar uma resposta